Tailândia – Bangkok

A viagem pelo sudeste asiático começou pela Tailândia, em Bangkok, a cidade mais quente que já visitei. Digo isso porque ela é a capital mais úmida do mundo e basta sair do ar condicionado para já começar a suar.

A cidade não é nem de longe o melhor da Tailândia, mas até acredito que vale incluir alguns dias no roteiro para visitá-la e conhecer um lado diferente do país além das praias. A principal atração são os templos budistas e mercados de ruas onde é possível comprar lembrancinhas e muitas coisas falsas como guia de viagem e até havaianas.

Entre os templos mais famosos, está o Wat Phra Kaeo, ou Templo do Buda de Esmeralda, ao lado do Grand Palace (onde a família real da Tailândia costumava viver). Como é o principal ponto turístico da cidade, é bem lotado (e eu fui no fim de outubro, quando ainda era baixa temporada). Mas a um ou dois quarteirões depois desse templo está o Wat Pho, ou Templo do Buda Reclinado, que é menor mais vazio, mas igualmente bonito e até mais tranquilo de visitar.

Nos templos não é possível entrar com ombros e pernas de fora (isso vale para homens também), e por isso muitas pessoas levam algo para se cobrir antes de entrar. Já outras, como eu, acabam comprando saias longas ou calças de pano (a maioria com estampa de elefantinho) que são vendidas aos montes nas entradas dos templos.

Todos os templos tem estátuas de Budas e embora sejam lotados de turistas, sempre é possível ver tailandeses rezando e monges passando.

Já os mercados de ruas são muitos, mas praticamente todos com as mesmas coisas para vender. É possível encontrar de tudo, bolsas, tênis, lembrancinhas e até eletrônicos. O mais famoso é o mercado flutuante, onde a pessoa tem que ir de barco, mas ele na verdade está longe do centro de Bangkok e a logística para chegar até lá não era muito simples, por isso, eu não fui lá.

Um lugar que atrai muito mas que não é propriamente um mercado de rua é a Khao San Road. Uma rua onde turistas vão para beber e ir em festas. Também é onde estão concentrados muitos lugares de shows eróticos e outras coisas (infelizmente turismo sexual é muito comum na Tailândia) e onde é possível ver diversos ambulantes vendendo escorpiões, grilos e outros insetos para comer.

Bangkok é uma cidade bem caótica, com carros e tuk tuks por todos os lados. Infelizmente fazer tudo a pé, como eu gosto quando estou em outra cidade, é meio complicado por lá. As atrações estão todas muito distantes e caminhar no calor da cidade é extremamente cansativo. O jeito é pagar um tuk tuk, mas aí deve-se ter cuidado, pois eles adoram enganar turistas.

Antes de chegar na Tailândia já tinha ouvido falar do golpe mais comum, quando os motoristas dos tuk tuks levam o passageiro para uma loja de ternos ou joalheria para tentar fazê-lo comprar algo. Mas eu mesma acabei caindo em um golpe do qual não tinha ouvido falar antes.

A sensação que fica é que há uma quadrilha para enganar pessoas. Você está caminhando pela cidade e é abordado por um local que se faz de simpático, como se apenas estivesse querendo lhe ajudar. E você cai, afinal de contas a Tailândia é o país dos sorrisos e você realmente acredita que aquela pessoa está sendo apenas simpática.

Na conversa, esse local explica que você deve pegar tuk tuks com placa amarela e não branca, pois esses são os que têm permissão para trabalhar, e fala que você precisa comprar logo as passagens de ônibus para o próximo destino pois um grande feriado está se aproximando e não haverá mais como achar passagens. Por isso, ele recomenda ir em uma agência chamada TIT (This is Thailand). Como eu sabia que haveria as comemorações do Festival da Luz em alguns dias, conclui que era esse o grande feriado e acreditei no cara.

Coincidentemente, em meio a conversa, passa um tuk tuk com placa amarela. Você entra feliz e contente, vai a alguns templos e depois à agência, onde todos lhe tratam com a maior simpatia do mundo.

No meu caso, acabei comprando passagens e reservando hotel. Mas quando fui embora, resolvi dar uma pesquisada na internet pelo nome da agência, e descobri que havia caído em uma roubada, e que essa agência inflaciona e muito os preços das coisas. No fim das contas as passagens estavam reservadas e a viagem foi tranquila, mas o hotel não era bom, com ar condicionado que não funcionava e longe da praia e de restaurantes.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Ir para o site

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s